Cry baby foi escrito e dirigido por John Waters, conhecido por filmes lado B BEM esquisitos e por ter gravado Hairspray que logo depois virou musical da Broadway e regravado nos últimos tempos.


   John escreveu Cry Baby com o intuito de mostrar como era a diferença de classes na sua infância. Ele conhecia os “Farrapos” e os “caretas”. Aliás, ele mesmo diz que era um careta louco para ser um farrapo. Ele adorava suas atitudes e comportamento, e a partir dai criou seus personagens. 


Alguém ai conhece Wade Walker? Não! Muito bem então. Neste momento, vocês irão conhecer um pouco melhor sobre esse rapaz, que tanto deixa Lenora desesperada por sua atenção e Allison louca de amor, além de conhecer algumas curiosidades sobre o filme! 


Cry Baby é seu nome de farrapo. Ele é assim como muitos adolescentes foram na década de 1950, um garoto desajustado, mal (no caso de Wade de bom coração e sensível – que sempre chora, daí o título do filme), que tinha sua gang, seu colarinho levantado, sua jaqueta de couro, suas trapaças, sua “caranga” e só precisava de sua garota para fechar o circulo com chave de ouro. 


Johnny se inspirou em seu padrasto para fazer Cry Baby. Segundo ele próprio seu padrasto tinha sido um “motoqueiro dos brabos” em Chicado em 1940/50 e que ele rendeu muitas informações valiosas para criar seu “delinquente juvenil”. Além de influências de Eddie Cochan, Gene Vincent e o jovem Elvis, claro. 


A escolha dos atores, em parte, foi feita de uma maneira bastante estranha. Parte da equipe já havia passado por algum tipo de “atividade ilícita” e esse era um dos pontos para serem chamados para a atuação. 


A atriz Traci Lords que fez a personagem Wanda, já havia feito alguns filmes adultos, além de quase ter sido presa durante as filmagens de Cry Baby. Outros personagens já haviam sido presos por motivos diversos. (vai entender, né?) 


Inclusive o termo “delinquente juvenil” surgiu da psicologia popular naquela época pós II querra Mundial e se tornou extremamente ligada ao Rock ‘n’ Roll. Toda a moda, comportamento e liberdade fez com que grandes músicos de Rockabilly da época fizessem músicas em que o termo “delinquente juvenil” fazia parte delas. E falando em música, Johnny não canta em Cry Baby, mas teve aulas de sincronia labial. Gravou fitas com sua voz, etc. mas, John Waters achou melhor deixar isso por conta dos dubladores. 


Cry Baby é uma comédia musical bem esquisita, mas que segundo Johnny Depp, o tirou do status de “cover boy” (garoto da capa). E para quem aprecia motos e carros da época é um bom motivo para curti tudo isso. Inclusive No filme ele anda numa Harley Davidson Sportster vermelha (que durante o filme é trocada por uma vermelha modelo K). Se você ainda não assistiu Cry Baby, assista! O filme é definitivamente hilário e o bom humor ácido é um absurdo.

Publicado originalmente como "Johnny Depp no seu auge 'Motorcycle Boy' em 'Cry Baby'" por Marcella Gago no site Auto Classic

0 comentários:

Postar um comentário

O que achou deste artigo? Deixe seu comentário abaixo. Dúvidas, críticas ou sugestões são bem vindas.

 
Topo da Página