Em meados dos anos 50, a música norte americana, passava por modificações e um gênero musical começava a surgir no sul dos Estados Unidos um filho caipira do Rock & Roll conhecido como Rockabilly.

A população acostumada com a música caipira regional, misturada aos lamentos negros, o blues, começava a se contagiar pelo Rock & Roll. ( Até que surge, Elvis Presley, o primeiro Rockabilly.

De lá para cá a musica passou por diversas transformações até que no final da década de 70 o movimento punk que propunha uma volta às origens do rock trousse a tona o Rockabilly, como um revival dos anos 50.

Através de bandas consagradas como o Stray Cats, o rockabilly chegava com força total em terras tupiniquins no inicio dos anos 80 com o surgimento do grupo Coke Luxe, a primeira banda rockabilly nacional.

Dedicada a reviver o som dos anos 50, paralelamente aos aglo-americanos
Stray Cats, com um sotaque paulista e com um som diferente dos grupos da Jovem Guarda, o Coke Luxe começa a divulgar o rockabilly pelo Brasil.

Liderada pelo cantor e guitarrista Eddy Teddy, o grupo gravou pela Baratos & Afins dois discos, o compacto ” É Rockabilly!”, em 83, e um LP, “Rockabilly Bop”, em 84.

Como a maioria dos bons discos de música popular, os do Coke Luxe refletem sua época e ao mesmo tempo soam atemporais. Embora totalmente dedicado a recriar a sonoridade do rock dos anos 50, nada tem de retrógrado, inclusive em várias letras de seu repertório, com irreverência, crítica de costumes e, acima de tudo, muito humor.

Censurar ninguém se atreve mesmo: o Coke Luxe vinga os pioneiros do rock brasileiro, boa parte dos quais certamente gostariam de ter gravado muitas de suas músicas.

Sem falar dos demais integrante, Lelo Cadillac, Little Piga, Jipp Willis e Billy Breque (membro dos Pholhas), realizaram inúmeras participações, incluindo as principais casas de shows de São Paulo como por exemplo o Radar Tantan, Napalm, Zoster, Rose Bombom, Madame Satã, Cais e Espaço Retro, Alquimia entre outros.

Sem contar as apresentações históricas nos principais programas de televisão da época como Boca Livre, Perdidos na Noite, Fabrica do Son e Programa Livre.
O grupo durou até o final dos anos 90, depois disso, reuníam-se esporadicamente em alguns eventos.

Eddy Teddy, já havia participado de outras bandas como por exemplo, Satisfaction, Spectral Zoo, British Beat e posteriormente a Rockterapia.

Já era uma pessoa famosas e queridas no meio roqueiro paulistano, comomúsico e agitador, trocando fitas e discos com amigos e promovendo as lendárias feiras de colecionadores de discos aos domingos, e ainda dedicava parte do seu tempo em escrever matérias para os diversos veículos de comunicação além de promover festas através do Clube do Rockabilly.

Até que infelizmente veio a falecer e subir para o Grande Salão de Baile do Céu em 1997, aos 47 anos de idade, vitima de um aneurisma.

Eddy Teddy e o Coke Luxe, deixaram um legado de aficionados espalhados por todo território que até hoje se propagam e divulgam o mais autentico rockabilly pelo Brasil e pelo mundo.


Confira a Homenagem a Eddy Teddy no dia 04 de maio de 2014 que será realizada por seu filho Luiz Teddy, vocalista da banda The Krents junto com a banda Seedão e os Destruidores de Arquivo, tocando os maiores clássicos da banda Cokeluxe.




Referências: 

- Are You Ready? It's for Eddy Teddy blog contando a história deste ícone.
- Eddy Teddy Revival Fan-page no Facebook.


1 comentários:

  1. CULTURA ROCKER SP TRAZ A ORIGINALIDADE DO ROCKNROLL SEMPRE !!!

    ResponderExcluir

O que achou deste artigo? Deixe seu comentário abaixo. Dúvidas, críticas ou sugestões são bem vindas.

 
Topo da Página